quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Principais resoluções da Assembleia Estadual

Aconteceu no dia de hoje (26), a Assembleia Estadual das Escolas Ocupadas no Paraná, onde os estudantes secundaristas de mais de 600 escolas ocupadas enviaram seus representantes para Curitiba para participar do evento que aconteceu no Colégio Estadual Loureiro Fernandes, uma das escolas ocupadas da capital.

A assembleia começou com um minuto de silencio em homenagem e respeito ao estudante Lucas Eduardo Mota, morto brutalmente dentro de uma das escolas ocupadas em Curitiba, após a homenagem, os estudantes deram inicio as falas e intervenções sobre o movimento e a força que as ocupações têm no Paraná e qual exemplo podemos dar para o Brasil. As falas sempre reafirmando que a unidade precisa ser nossa ferramenta para barrar as medidas antipopulares de Michel (Fora) Temer e convocando todo o Brasil a ocupar ainda mais escolas.

Muitas propostas foram feitas, lidas e aprovadas pela assembleia. Elencamos as principais em caráter de urgência para que todos possam saber o que foi decidido de mais importante e afirmamos que a sistematização completa com os textos, carta dos estudantes e lista com todas as propostas será divulgada o quanto antes. Confira as principais pautas levantadas:

1- Criação de um decreto que garanta a promessa do governo do estado que disse que irá vetar a aplicação da MP 746/2016 no Estado do Paraná.

2- Garantia de anistia para que não existam perseguições, demissões, ameaças aos estudantes, professores, pais e simpatizantes que ocupam e apoiam as escolas ocupadas.

3- Garantia da realização de uma Conferência Estadual Livre e Aberta pela Reforma do Ensino Médio no estado do Paraná, para debatermos com toda a sociedade sobre a precarização do ensino e as condições das escolas publicas no Paraná, visto que, se não aceitamos a proposta de Temer, também não queremos que o governador decida sozinho sobre a reforma que queremos aqui no estado.

4- Exigir que o governo federal, na instancia do MEC e com a ajuda do governo estadual e municipal de cada cidade, realoque os locais de prova do ENEM, assim como a UFPR fez com o vestibular e o TRE fez com as eleições.

5- Prazo de sete dias para o Governo de o estado atender todas as nossas exigências a partir da data da divulgação do documento completo.

Para finalizar informamos também que NÃO HÁ nenhuma orientação para desocupação de escolas, entendemos em assembleia que esta decisão cabe APENAS ao conjunto dos estudantes de cada escola e não é uma decisão coletiva. Sendo assim, os estudantes em cada escola podem decidir se vão ou não desocupar suas escolas. Na assembleia, no entanto ficou claro que não haverá desocupação sem a garantia do atendimento de nossas pautas.

Comunicação
Movimento Ocupa Paraná